Adm

Email: This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Lição 1 - 3 de Abril de 2016 - A Epístola aos Romanos

TEXTO ÁUREO

VERDADE PRÁTICA

"Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego."
(Rm 1.16)
A Epístola aos Romanos mostra que sem a graça divina todos os nossos esforços são inúteis para a nossa salvação e comunhão com Deus.

LEITURA DIÁRIA

Segunda - Rm 1.1
Paulo, chamado e separado pelo Senhor para ser apóstolo
Terça - Rm 1.13
Paulo já havia tentado ir até Roma, porém, foi impedido
Sexta - Rm 1.14
Paulo dedicou toda a sua vida a divulgar as Boas Novas
Quarta - Rm 1.10
Paulo rogava a Deus para estar com os irmãos em Roma

Quinta- Rm 1.11
Paulo desejava comunicar algum dom espiritual aos irmãos em Roma
Sábado - Rm 1.17
Paulo pregou que o justo deve viver pela fé

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Romanos 1.1-17

1 - Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para apóstolo, separado para o evangelho de Deus,
2 - o qual antes havia prometido pelos seus profetas nas Santas Escrituras,
3 - acerca de seu Filho, que nasceu da descendência de Davi segundo a carne,
4 - declarado Filho de Deus em poder, segundo o Espírito de santificação, pela ressurreição dos mortos, - Jesus Cristo, nosso Senhor,
5 - pelo qual recebemos a graça e o apostolado, para a obediência da fé entre todas as gentes pelo seu nome,
6 - entre as quais sois também vós chamados para serdes de Jesus Cristo.
7 - A todos os que estais em Roma, amados de Deus, chamados santos: Graça e paz de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.
8 - Primeiramente, dou graças ao meu Deus por Jesus Cristo, acerca de vós todos, porque em todo o mundo é anunciada a vossa fé.
9 - Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito, no evangelho de seu Filho, me é testemunha de como incessantemente faço menção de vós,
10 - pedindo sempre em minhas orações que, nalgum tempo, pela vontade de Deus, se me ofereça boa ocasião de ir ter convosco.
11 - Porque desejo ver-vos, para vos comunicar algum dom espiritual, a fim de que sejais confortados,
12 - isto é, para que juntamente convosco eu seja consolado pela fé mútua, tanto vossa como minha.
13 - Não quero, porém, irmãos, que ignoreis que muitas vezes propus ir ter convosco (mas até agora tenho sido impedido) para também ter entre vós algum fruto, como também entre os demais gentios.
14 - Eu sou devedor tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes.
15 - E assim, quanto está em mim, estou pronto para também vos anunciar o evangelho, a vós que estais em Roma.
16 - Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego.
17 - Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá da fé.

OBJETIVO GERAL

Apresentar uma visão panorâmica da carta de Paulo aos Romanos, ressaltando a terrível situação espiritual na qual se encontra a humanidade depois da Queda.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS


Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.

Conhecer o autor, o local, data e destinatários da Epístola aos Romanos;
Mostrar a forma literária, conteúdo e propósito da Epístola aos Romanos;
Explicar o valor espiritual da Epístola aos Romanos.

 

INTERAGINDO COM O PROFESSOR

Prezado professor, neste trimestre teremos a oportunidade ímpar de estudarmos a respeito da Epístola aos Romanos. Nesta carta o apóstolo Paulo expõe, de maneira profunda, a doutrina da justificação pela fé, mediante a graça divina. Paulo mostra que a graça de Deus e a salvação são para todos, judeus e gentios.
O comentarista do trimestre é o pastor José Gonçalves - escritor, conferencista, bacharel em Teologia, graduado em Filosofia; membro da Diretoria da Convenção Estadual da Assembleia de Deus do Piauí (CEADEP) e do Conselho de Apologética da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB).
Que o Deus de amor e de graça o abençoe e que você e seus alunos possam crescer na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

 

Filme Quarto de Guerra

 

O BOM SAMARITANO | Lucas 10:30-35

"Em resposta, disse Jesus: Um homem descia de Jerusalém para Jericó, quando caiu nas mãos de assaltantes. Estes lhe tiraram as roupas, espancaram-no e se foram, deixando-o quase morto. Aconteceu estar descendo pela mesma estrada um sacerdote. Quando viu o homem, passou pelo outro lado. E assim também um levita; quando chegou ao lugar e o viu, passou pelo outro lado. Mas um samaritano, estando de viagem, chegou onde se encontrava o homem e, quando o viu, teve piedade dele. Aproximou-se, enfaixou-lhe as feridas, derramando nelas vinho e óleo. Depois colocou-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e cuidou dele. No dia seguinte, deu dois denários ao hospedeiro e disse-lhe: ‘Cuide dele. Quando voltar lhe pagarei todas as despesas que você tiver’."

RESUMO DA PARÁBOLA

A parábola do bom samaritano foi contada por Jesus depois que um intérprete da lei (um advogado religioso) tentou testar a Sua sabedoria. Veja:

"Certa ocasião, um perito na lei levantou-se para pôr Jesus à prova e lhe perguntou: ‘Mestre, o que preciso fazer para herdar a vida eterna?’ ‘O que está escrito na Lei?’, respondeu Jesus. ‘Como você a lê?’Ele respondeu: ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todas as suas forças e de todo o seu entendimento’ e ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Disse Jesus: ‘Você respondeu corretamente. Faça isso, e viverá’. Mas ele, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: ‘E quem é o meu próximo?’" (Lucas 10:25-29).

Jesus, então, fala de um homem que viajava pelo caminho entre Jerusalém e Jericó. Durante o seu percurso, ele foi assaltado e gravemente ferido por bandidos. Depois daquilo, um sacerdote, um levita e um samaritano passaram por ele. Os dois primeiros eram religiosos (assim como aquele intérprete da lei que questionou Jesus) e, por isso, eram conhecedores da Palavra do Senhor. Já o terceiro era considerado um homem inferior e indigno, pois fazia parte de um povo inimigo dos judeus (samaritanos). O surpreendente desta parábola é que, enquanto os "homens bons" ignoraram aquele pobre rapaz, o "samaritano ímpio" fez tudo o que podia para ajudá-lo.

O QUE PODEMOS APRENDER

Jesus critica a religiosidade do homem em mais uma parábola (Leia a parábola: o fariseu e o publicano). Por conhecerem os mandamentos de Deus de "amar o próximo", o sacerdote e o levita tinham a obrigação de socorrer aquele homem que havia sido roubado, agredido e abandonado na entrada entre Jerusalém e Jericó. Porém, como não havia ninguém olhando, os dois ignoraram o fato, desviaram o seu caminho e deixaram aquele rapaz ali agonizando. Essa postura desses religiosos mostrou que eles não tinham um relacionamento verdadeiro com Deus e muito menos com o próximo. Eles eram falsos e hipócritas!

Enquanto isso, o samaritano agiu com bondade e amor. Mesmo fazendo parte de um povo odiado, ele conseguiu agradar a Deus ajudando o pobre rapaz que estava ferido. Com certeza, ele estava ocupado com algum afazer, mas, mesmo assim, deixou suas coisas em segundo plano para ajudar aquele homem. Com essa parábola, Jesus nos diz que é essa atitude que Ele espera de cada um de nós! Ele não quer que sejamos insensíveis com as necessidades dos outros, como aqueles dois religiosos que se julgavam verdadeiros "santos".

PARA REFLETIR

Se você está lendo esta mensagem é porque, muito provavelmente, você acredita em Deus e conhece os seus mandamentos. Certo? Para saber se você é um obreiro dedicado ou apenas mais um religioso, faça essas duas perguntas a si mesmo: "Quantas pessoas necessitadas eu parei para ajudar durante a minha caminhada? E quantas vezes eu “desviei” o meu caminho para não ter que ajudar alguém?"

Se você tem agido como os religiosos desta parábola, veja o que o Senhor pensa sobre você e sua fé: "Se um irmão ou irmã estiver necessitando de roupas e do alimento de cada dia e um de vocês lhe disser: ‘Vá em paz, aqueça-se e alimente-se até satisfazer-se’, sem porém lhe dar nada, de que adianta isso? Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta. Mas alguém dirá: ‘Você tem fé; eu tenho obras’. Mostre-me a sua fé sem obras, e eu lhe mostrarei a minha fé pelas obras. Você crê que existe um só Deus? Muito bem! Até mesmo os demônios crêem - e tremem!" (Tiago 2:15-19).

AGORA É COM VOCÊ

Durante o estudo dessa parábola de Jesus você conseguiu observar mais alguma mensagem? Ela falou ao seu coração de uma maneira especial? O que você aprendeu nessa parábola de Jesus que pode ser aplicado em sua vida?



  • O povo que andava em trevas, viu uma grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz.               Isaías 9:2

 

  • Para as pessoas que viviam na época de Jesus, a luz brilhou quando Ele veio a elas: Outra vez vos escrevo um mandamento novo, que é verdadeiro nele e em vós; porque vão passando as trevas, e já a verdadeira luz ilumina. 1 João 2:8

 

  • O salvador tornou-se luz para nós que outrora vivíamos na sombra da morte, está luz salvadora nos alcançou e hoje podemos levar essa claridade aos que ainda estão em trevas.

Comadepar Conveção de Ministros das Assembleias de Deus do Estado do Paraná - AGE Maringá 25 05 2014

 

 

 

O propósito de Deus e a Grande Comissão

O que é a Grande Comissão? Na Bíblia vemos o plano de Deus para salvar o homem libertando-o do poder do pecado e capacitando-o para alcançar outros para viverem no centro de sua vontade. (Is 6.5-8) Os quatro Evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João) relatam sobre o cumprimento da promessa da vinda de Jesus para salvar o mundo. Ele veio e ensinou tudo acerca da vontade de Deus. (Mt 7.21) Finalmente ele morreu em uma cruz pagando a pena pelos pecados da humanidade. Após a realização deste sacrifícioele deixou um encargo muito importante para seus discípulos. Em João João 20.21, após sua ressurreição, Jesus se expressou assim: “Paz seja convosco; assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós.” Você já parou um pouco para pensar nisto? A grande questão agora é esta: Será que o mundo já tomou conhecimento da redenção que há somente na pessoa de Cristo? E por que isto ainda não aconteceu? O que podemos fazer neste sentido? Esta é a nossa grande comissão.

Sabemos que o mundo está cheio de religiões, mas praticar uma religião, embora com bons ensinos morais, não significa que estão salvos. Devemos ter sempre em mente que, em relação à salvação Jesus único e exclusivo. Ele mesmo se expressou assim: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (João 14.6)

Seguramente muitos religiosos não conhecem verdadeiramente a Jesus, não desafrutam de um relacionamento com Ele. Muitos se encontram aprisionados pelo poder do pecado. Este é o motivo pelo qual precisamos urgentemente compartilhar a boa notícia libertadora do Evagelho de Cristo. Como testemunhas do poder transformador de sua Palavra podemos atuar como cooperadores de Deus nesta nobre tarefa. Veja sobre isto o que está escrito em Isaias 43.10,11 e Salmos 96.2,3, respectivamente:

“Vós sois as minhas testemunhas, diz o Senhor, e meu servo, a quem escolhi; para que o saibais, e me creiais, e entendais que eu sou o mesmo, e que antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá. Eu, eu sou o Senhor, e fora de mim não há Salvador.”

“Cantai ao Senhor, bendizei o seu nome; anunciai a sua salvação de dia em dia. Anunciai entre as nações a sua glória; entre todos os povos as suas maravilhas.”

Igualmente no Novo testamento vemos a ordem expressa de Cristo para anunciarmos a Boa Nova de salvação não somente onde estamos, mas até aos confins da terra. Esta missão foi comissionada a todos os salvos sem excessão, então precisamos estar envolvidos de alguma maneira nesta tarefa ainda inacabada. Vejamos alguns textos referente à Grande Comissão:

“E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.” (Mateus 28.18-20)

E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. ” (Marcos 16.15-16)

“E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse, e ao terceiro dia ressuscitasse dentre os mortos, e em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém. E destas coisas sois vós testemunhas.” (Lucas 24.46-48)

“Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.” (Atos 1.8)

Quando Cristo nos ordenou “ide ir por todo o mundo,” o termo usado por Ele foi “ethnos”, que em grego significa “grupos de povos”, “grupos étnicos” e não nações no sentido usual. Sendo assim há ainda muitos povos não alcançados que precisam conhecer a Cristo. Apocalipse 5.9 é uma referência ao trabalho missionário da igreja no alcance destes grupos. Neste texto lemos sobre tribo, língua, povo e nações os quais estarão diante do Cordeiro. Esses grupos conheceram a Cristo mediante à obediência daqueles que obedeceram ao ide de Cristo pelo mundo. Veja abaixo um pouco mais sobre o nosso desafio missionário:

  • Quase dois terços da população mundial ainda não ouviu a mensagem do Evangelho!
  • Milhares de grupos étnicos nunca foram alcançados com as Boas Novas!
  • Muitas tribos espalhadas no mundo nunca receberam um só missionário!
  • A população do mundo dobrará em menos de 50 anos!
  • 1.700 idiomas, aproximadamente, não possuem um único texto bíblico traduzido!

É claro que há alguns grupos de povos com algum tipo de testemunho do Evangelho, mas isto não significa que já foram alcançados. Conscientes desta urgente necessidade precisamos nos envolver de forma mais intensiva, orando, contribuindo financeiramente ou mesmo indo.

Por Onde começar?

Fazer missões em termos gerais significa praticar a evangelização de forma pessoal ou coletiva. Comece em sua casa, em sua rua, bairro ou cidade. Deus tem um grande projeto em nossa vida para expandir seu reino na terra. Para ajudá-lo nesta nesta tarefa, elaboramos um esboço simples sobre o plano da salvação. Aprenda-o, pratique e ensine a outros. À medida que praticamos ganhamos experiência e mais confiança na ministração da Palavra. Certamente muitos obstáculos surgirão, mas há também uma incomparável recompensa para os que anunciam esta boa notícia. Em 1 Coríntios 15.58 lemos assim: “Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.”

Veja um breve esboço do Plano de Deus para a salvação:

  • Mostre o amor de Deus providenciando salvação em Cristo: Jo 3.16; 1 Co 15.3
  • Mostre que todos pecaram: Rm 3.23; Sl 51.5; Ec 7.20
  • Mostre na Bíblia manifestações de pecado: 1 Co 6.9,10; Gl 5.18-21; Ef 5.5,6; Ap 21.8
  • Mostre a condenação que o pecado traz: Rm 6.23
  • Mostre a nossa necessidade de arrependimento: At 3.19; Ez 18.21; Is 55.6,7
  • Mostre que é necessário crer em Jesus como Salvador: Jo 5.24; At 16.31
  • Mostre a necessidade de confessar a Cristo publicamente: Mt 10.32,33; Rm 10.10
     

O esboço acima é sugestivo. Obviamente há inúmeras formas de se apresentar o Plano de Deus para a Salvação. Entretanto em toda abordagem deve-se enfatizar o grande o amor de Deus pela humanidade, o perigo de se viver naturalmente no pecado bem como a necessidade de arrependimento e cofissão.

Observações importantes em uma abordagem avangelística:

Após falar sobre o grande amor de Deus para nos salvar e como o pecado entrou no mundo, não esqueça também de abordar sobre:

1. A exclusividade da salvação em Cristo – Com muita amabilidade deixe em claro que não existe salvação em outra pessoa. (Leia Isaias 43.11; Atos 4.12)

2. A insuficiência das boas obras – Esclareça também que não podemos ser salvos por obras. (Ef 2.8,9; Tt 3.5) Se assim fosse, por que então Deus enviaria Jesus para morrer em sacrifício por nós? Pensar dessa forma é, em outras palavras, desprezar o sacrifício de Jesus por nós. (Hb 9.22)

3. A ordem expressa de Jesus – Explique que você está apenas obedecendo à ordem do Cristo ressurreto expressa em Marcos 16.16: “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.”

4. Finalmente faça o convite – Após explicar todo o plano de Deus, chegou a hora de saber se a pessoa deseja receber a Cristo como salvador ou não. Lembremo-nos o que escreveu John Stott: “Nada de pregação sem convite e nada de convite sem pregação”. Então você pode perguntar assim:

a) “Você compreendeu o plano de Deus para a salvação?” Isso lhe dá a oportunidade de esclarecer quaisquer dúvidas e assegurar-se de que a pessoa compreendeu mesmo a mensagem do Evangelho. Se a pessoa responder positivamente você pode fazer outra pergunta:

b) “E então, gostaria de receber a Cristo Salvador agora?” Lembre-se que a entrada no Reino de Deus é parecido como a aceitação de um convite para as bodas (Leia Mateus 22.2-5) Neste texto você vemos que muitos rejeitaram o convite! De fato, somente aqueles que respondem positivamente podem ingressar no Reino de Deus. (Rm 10.8-10)

Se a pessoa responder positivamente faça uma oração com ela. Parabenize-o(a) pela decisão mais imortante do mundo e aproveite a oportunidade para dizer-lhe algumas coisas importantes que ocorreu em sua vida ao tomar esta decisão. 

Bom, se a pessoa quiser deixar para mais tarde, mostre-lhe na Bíblia o perigo desse adiamento. Veja alguns textos sobre isto:

Hebreus 3.7: “…se ouvirdes hoje a sua voz, não endureçais o vosso coração…
Tiago 4.14:  “…Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa”

Geralmente algumas pessoas apresentam desculpas para não receber a Jesus como Salvador. O evangelista precisa aprender  lidar com as situações. Em fim, não desanime na realização desta tarefa. Jesus deixou uma mensagem especial para aqueles que compartilham a Sua mensagem:

“…E eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos.” (Mt 28.20)

2º Trimestre de 2016 - Carta aos Romanos

 
 

2º Trimestre de 2016.

Maravilhosa Graça

O Evangelho de Jesus Cristo revelado na Carta aos Romanos
Comentário: Pr. José Gonçalves
 
Sumário

Lição 1 - A Epístola aos Romanos
Lição 2 - A Necessidade Universal da Salvação em Cristo
Lição 3 - Justificação, somente pela fé em Jesus Cristo
Lição 4 - Os Benefícios da Justificação
Lição 5 - A Maravilhosa Graça
Lição 6 - A Lei, a Carne e o Espírito
Lição 7 - A Vida Segundo o Espírito
Lição 8 - Israel no Plano da Redenção
Lição 9 - A Nova Vida em Cristo
Lição 10 - Deveres Civis, Morais e Espirituais
Lição 11 - A Tolerância Cristã
Lição 12 - Cosmovisão Missionária
Lição 13 - O cultivo das relações interpessoais
 
Material de apoio ao 2º trimestre de 2016 Lição,livro e ensinadorClique aqui
Page 4 of 5

 

01567867

Seu IP: 54.81.157.56
17-08-2017

Visitante On-line

We have 16 guests and no members online

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top